ENTENDER SUAS CRENÇAS

O mundo é um reflexo do que você acredita.

Vamos pensar que a gente nasce e a partir desse momento, a gente tem que entender tudo isso que está acontecendo ao nosso redor. Afinal, até a gente nascer o útero era o nosso mundo.

A partir do nascimento, recebemos milhões de informações ao mesmo tempo. Tudo é tão novo e confuso, que o nosso cérebro tem que organizar tudo de alguma forma. Então, ele cria regras e padrões para poder entender tudo. Nossa mente é muito lógica. Então, tentamos entender o mundo como alguém que resolve um problema matemático.

As crenças são um desses padrões, são as coisas que acreditamos. Uma grande parte foi colocada na nossa vida de maneira externa (pais, sociedade, etc..) e que passamos a usar como uma dessas formas de interpretação do mundo. Existem milhares que fazem parte do nosso dia a dia e nem percebemos.

“Filho, não coloca a mão na boca depois de pegar no dinheiro. Dinheiro é sujo!”

“Você não é bom suficiente”

“A vida é dura”

“Nenhum homem presta!”

São coisas que ouvimos, provavelmente repetidamente e que ficam na nossa cabeça como uma verdade.

Quando você vai comprar um modelo específico de carro, parece que de um dia para o outro aparecem vários daquele modelo na rua. Na verdade eles não aparecem, você que coloca a sua atenção neles e percebe o que sempre esteve ao seu redor. Isso acontece, porque não processamos tudo que está passando ao nosso redor, já que ficaríamos loucos se fosse assim. Nós escolhemos voluntaria ou involuntariamente no que prestamos atenção.

Por exemplo: se você acredita que nenhum homem ou mulher presta. O mundo que você vai ver é o de que nenhum homem ou mulher presta. Sua atenção e foco vão estar nessas pessoas, porque o seu ego precisa que essa crença seja alimentada para seguir fazendo sentido.

As pessoas boas com quem você gostaria de se relacionar, vão passar desapercebidas, porque você não está dando atenção para elas. Sua atenção está nas pessoas que vão reforçar a sua crença.

As crenças sempre nos limitam de alguma maneira. Nos limitam, porque criam um filtro. A gente passa a ver o que as nossas crenças nos deixam ver.

É como se você estivesse usando um óculos, que só te deixasse ver e viver em um mundo limitado pelas suas lentes.

Deu para perceber a loucura que é isso?

Agora, seguindo o raciocínio de que qualquer crença de alguma forma te limita, o problema não passa a ser o limite que ela cria e sim o quanto isso te ajuda ou te prejudica. 

Para saber isso, é preciso fazer uma análise sobre todas as suas crenças e descobrir quais delas você precisa mudar para alcançar os seus objetivos e ter a vida que você quer. Porque nós somos os únicos responsáveis por não alcançar o que a gente quer para a nossa vida, mais ninguém.

Apesar das crenças serem quase sempre externas, é a nossa escolha aceitar-las ou não e principalmente se a gente mantém elas na nossa vida.

Você pode escolher!

Se quiser conversar comigo, sem nenhum compromisso mesmo, manda uma mensagem que a gente marca a melhor hora. Pode mandar uma mensagem para oi@juliaqueiroz.com ou por aqui!

Beijos

Julia

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem: https://unsplash.com/photos/AMQEB4-uG9k

Julia Queiroz

Coach, multipotencial, designer, curiosa, ama viajar...

Para conhecer mais: Sobre Facebook Instagram
Instragram
  • Receitas veganas no so s para veganos Foi com ashellip
  • Pur de maaveiauva passacanelacookie Mais fcil impossvelrs   hellip
  • Detalhesmscara africana
  • Detalhes
  • Caos de Meca
Facebook